30/01
2017

Apaixonados por Valadares

Mais um ano comemora a Princesinha do Vale, apelido carinhoso que Governador Valadares recebeu por ser a maior cidade banhada pelo Rio Doce. Você já deve ter percebido neste blog que sempre destacamos o que há de melhor por aqui, não é mesmo? Mas além de pontos turísticos, eventos e as possibilidades que temos nas áreas do esporte, cultura e lazer, algo a mais faz com que os valadarenses sejam apaixonados por essa cidade. É difícil explicar o caso de amor entre população e município. Por isso recorremos a três valadarenses de naturalidade e coração que contaram ao nosso blog porque amam Valadares.

“”Governador Valadares é minha cidade natal, aqui comecei a tocar meu violão no colégio aos 8 anos de idade, me profissionalizei e fui feliz com o reconhecimento do público local que me tem imenso carinho, só tenho a agradecer. Não vou dizer que não temos problemas, claro que temos, mas são problemas da mesma ordem que teríamos em ouros lugares, portanto, aqui é meu lugar e não tenho o que reclamar de minha carreira musical, tenho um público fiel e não precisei cair no mal gosto musical pra sobreviver. E viva a boa música! O que me faz amar GV é como amar a mãe, incondicionalmente a gente ama, ainda mais quando se tem uma mãezona como nossa Princesinha do Vale, pena estar abandonada e descuidada, mas isso é outro assunto!” (Marcelo Tiradentes – Músico)
“Gosto do lugar que vivo, apesar das dificuldades que há em nossa comunidade, considerada como um território de alta vulnerabilidade social, com sérios problemas de infraestrutura. Aqui conheço boa parte dos moradores e tenho laços de amizades. Não sei dizer porque amo Valadares. Mas, quando fico fora, sinto falta da conversa com os amigos na rua, que se estende até altas horas, da molecada brincando, do vento que corre fresco e da vista da cidade que só o esse pedacinho de terra tem. Espero poder contribuir para que o Carapina, assim como toda Valadares, se torne um lugar cada dia melhor para viver” (Sérgio Souza – Advogado e um dos líderes da comunidade do Carapina)

“Não sei ao certo o que me fez ficar por aqui, em Governador Valadares. Deve ser a água do Rio Doce. Dizem que quem bebe dessa água cria raízes por aqui, mesmo não sendo nativo. E, como sou nativo, aumenta ainda mais esse poder. Pode ser também o calor, ou o magnetismo da Ibituruna, ou a facilidade de andar em ruas cujo traçado é quase exato. Talvez não seja nada disso, apenas o fato de ser eu uma pessoa que se acostumou à vida nada agitada que há por aqui. Mesmo assim, sou uma espécie de cidadão do mundo, faço trabalhos para gente do Rio, São Paulo, Florianópolis, Boston, Houston, Alpercata, Belo Horizonte e por aí vai…”(Tim Filho – Jornalista)

Um músico, um advogado e um jornalista. O que há de comum entre eles? Marcelo não apenas gosta de música, ele faz música. Sérgio, como líder comunitário, não apenas gosta de projetos sociais, ele participa ativamente de projetos sociais -mais especificamente na comunidade do Carapina. Tim não apenas gosta de jornalismo, ele faz jornalismo. E assim os três constroem, dia após dia, a aniversariante que completa hoje 79 anos. Parabéns, Valadares!

 

Comentários

Newsletter